156 Acesso àInformação

Conheça Curitiba

Inovação faz parte do gene curitibano. Curitiba é reconhecida internacionalmente pela qualidade com que inovou no planejamento urbano e no tratamento do lixo, além de ser sede de várias empresas que ganharam projeção econômica relevante.

Vale do Pinhão

Vale do Pinhão é a denominação dada ao Ecossistema de Inovação de Curitiba. A Prefeitura Municipal de Curitiba, por meio da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação S/A, apoia o Vale do Pinhão com ações sistemáticas, tornando o ecossistema como parte integrante do plano de cidade. São três pilares principais: Inovação na prefeitura, Internacionalização e Crescimento do ecossistema.

O ecossistema de inovação é composto por atores cujo objetivo é o desenvolvimento de inovação, como por exemplo, universidades, aceleradoras, incubadoras, fundos de investimento, centros de pesquisa e desenvolvimento, startups, movimentos culturais e criativos e a sociedade. Outras instituições também fomentam o ecossistema: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná (Sebrae-PR), a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio-PR).

Também fazem parte do grupo inicial de estudos do ecossistema a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), a Universidade Positivo (UP) e a Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Cidade das Startups

O Programa Curitiba, Cidade das Startups foi criado com o intuito de apoiar, orientar e auxiliar as startups de Curitiba ou as que tenham interesse de se instalar na cidade. O projeto é apoiado pelo Vale do Pinhão, Agência Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba. No total, há cerca de 230 startups inscritas no Vale do Pinhão.

Worktiba

O Worktiba Barigui é o primeiro espaço de coworking público municipal do Brasil. A Prefeitura de Curitiba, juntamente com o Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), disponibilizou uma sala de 225m² que faz parte do Complexo Imap Barigui e a transformou em local de fomento à inovação e ao empreendedorismo na cidade. Por meio de grandes janelas em vidro, as mesas e estações compartilhadas dão uma visão para o verde e para a rotina do Parque Barigui.

Os empreendedores têm acesso a 35 estações com rede elétrica e internet de fibra ótica. Destes postos, 10 são equipados com computadores completos que estão à disposição das empresas selecionadas. Há ainda impressora de ponta, mesa para reunião, telefone fixo e quadros de trabalho permanentemente disponíveis na estrutura.
Outras facilidades são o acesso a estacionamento (gratuito e compartilhado com os visitantes do parque), armários para guardar objetos pessoais, minibiblioteca e espaço para leitura. Água e café também são fornecidos ao empreendedor Worktiba.

A prefeitura estuda a implantação de mais espaços Worktibas pela cidade, com o objetivo de ampliar a rede de criação, fomento e trabalho compartilhado.

Tecnoparque

O programa busca fomentar o desenvolvimento de empresas de base tecnológica e instituições de ciência e tecnologia, e de difundir a cultura de conhecimento e inovação de setores estratégicos de alta tecnologia em Curitiba. Atualmente, 84 empresas estão enquadradas no programa e as localizadas no perímetro urbano da capital e enquadradas no programa têm a redução da alíquota do Imposto Sobre Serviços (ISS) de 5% para 2%.

O programa é regido pela Lei Complementar nº 64/2007 e pelo Decreto nº 310/2008, a qual foi alterada pela Lei Complementar nº 87/2012.

Outras ações voltadas à inovação

Faróis da inovação: criados na década de 1990, quando e espalharam livros pelos cantos da cidade e funcionaram como as primeiras lan houses públicas em Curitiba, em uma época em que o uso dos computadores ainda era insipiente, os Faróis do Saber ganham nova dimensão no século 21 e se transformam em Faróis do Saber e da Inovação. A nova frente aberta pela prefeitura dá acesso a impressoras 3D e a instrumental para os estudantes formularem protótipos de projetos.

APPs públicos: a gestão municipal criou um aplicativo (app) para marcar consulta nos postos de saúde da cidade e trabalha no desenvolvimento de outro para incrementar o atendimento do 156 (serviço telefônico de atendimento à população) e para melhorar o transporte de ônibus e táxis, entre outras iniciativas.

Lei da inovação: um ambiente inovador precisa de uma regulação adequada que facilite e estimule quer pretende empreender na cidade. Um projeto de lei que tramita na Câmara Municipal de Curitiba estabelece o marco regulatório municipal e cria instrumentos para desenvolvimento da área, como o Fundo da Inovação. A medida alinha a legislação municipal à federal, que existe de 2004.