156 Acesso àInformação

Conheça Curitiba

A cidade de Curitiba ocupa a terceira colocação no país com melhor infraestrutura, de acordo com estudo de 2017 elaborado pela Urban Systems e publicado pela Revista Exame, em um artigo intitulado “50 cidades que dão aula de planejamento urbano no Brasil”. O estudo reforça que a capital paranaense é privilegiada em relação à logística e infraestrutura. 

 
RAIO X

Veja quais foram os 13 critérios considerados na avaliação do estudo elaborado pela Urban Systems

• Proporção entre ônibus e automóveis
• Idade média da frota de transporte público
• Quantidade de ônibus por habitante
• Presença de outros meios de transporte
• Lei de zoneamento
• Lei de operação urbana consorciada
• Plano diretor estratégico
• Emissão de certidão negativa e alvará online
• Vias pavimentadas
• Despesas municipais com urbanismo
• Atendimento urbano de água
• Atendimento urbano de esgoto
• Arborização do município

Telecomunicações

O Brasil está em 5º lugar no ranking dos países com maior número de telefones fixos e em 9º lugar em número de acessos de banda larga, segundo a União Internacional de Telecomunicações (UIT). Curitiba é a 4ª na lista das capitais brasileiras em número de telefones fixos, com mais de 700 mil linhas fixas instaladas. Já em relação à telefonia móvel, o Paraná ocupa a 6ª posição no ranking nacional, com cerca de 13,6 milhões de aparelhos registrados em 2017. A capital paranaense ocupa a 10ª posição entre as capitais com 5,1 milhões de celulares.

Energia elétrica

No Paraná, a Copel é a empresa responsável pelo fornecimento de energia para 392 dos 399 os municípios do Estado. Em 2016, o total de consumidores no Paraná chegou a 4,6 milhões, um aumento de 1% em relação ao ano anterior. A categoria residencial representa 80% do total dos consumidores. O setor rural e o comercial alcançam 8% cada. Em relação ao consumo de energia elétrica, as residências representam 25%, seguida pela indústria, com um consumo de 21%, e o comércio com 18%.

Curitiba tem cerca de mais de 812 mil consumidores, sendo que o setor residencial representa aproximadamente 85% das ligações

Segundo o levantamento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em 2017 o tempo médio de interrupções, de acordo com o indicador DEC, foi de 4,5 horas, e a frequência de 3,8 interrupções (segundo o indicador FEC).

Saneamento

O abastecimento de água tratada atende a 91% da população urbana do Paraná, segundo dados de 2016 da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), responsável pelo saneamento básico em quase todo o Estado. Já o sistema de esgotamento sanitário alcançou o índice de 76% da população urbana atendida.

Estes indicadores colocam o Paraná como um dos melhores estados do país em cobertura de saneamento básico.
O Paraná conta com 55,9 mil km de rede de distribuição e 3,2 milhões de ligações de água. No serviço de esgoto, são 2 milhões de ligações e 35,5 mil km de rede coletora. Dessa forma, atende a 10,4 milhões de pessoas com abastecimento de água e 7,5 milhões com coleta e tratamento de esgoto.

Em Curitiba, o índice da população atendida com água tratada é de 100%, 95% com coleta de esgoto e 99,9% com sistema de esgotamento sanitário. A Sanepar atende 1,9 milhão de pessoas em abastecimento de água, com 7.328 km de rede de distribuição. No serviço de esgoto, são 1,9 milhão de pessoas atendidas com coleta e tratamento de esgoto por meio de 6.131 km de rede coletora.

Transportes

A cidade está a 400 km de São Paulo, a 700 km de Porto Alegre, a 800 km do Rio de Janeiro e a 1 mil km de Belo Horizonte, principais centros consumidores do país.
A malha ferroviária interliga Curitiba com os principais polos regionais do Estado, com os portos de Paranaguá e Antonina e com os estados de São Paulo e Santa Catarina. Possui uma extensão total de 2,4 mil km, distribuídos entre a Rumo Malha Sul e a Ferrovia Paraná Oeste.

A proximidade de portos contribui para tornar Curitiba ainda mais atrativa em relação à sua logística e infraestrutura, pois representa redução de custos para a atividade produtiva, principalmente para as empresas que dependem de transporte marítimo para adquirir insumos ou para distribuir seus produtos.

A capital paranaense está localizada a apenas 100 km de distância dos portos de Paranaguá e Antonina, a 130 km de Itapoá, 180 km de São Francisco do Sul e 192 de Itajaí, os três portos localizados no Estado de Santa Catarina.

O porto de Paranaguá, localizado a 92 km de Curitiba (com acessos pela BR-277), é o principal terminal marítimo exportador de grãos do Brasil. Integrado com as demais modalidades de transporte, constitui um sistema intermodal, corredor de exportação eficiente e competitivo. Além de granéis sólidos, o porto movimenta granéis líquidos inflamáveis e não inflamáveis, carga geral, automóveis e contêineres. O porto de Antonina complementa a infraestrutura de transporte marítimo, movimentando cargas por meio de um moderno sistema de transbordo via barcaças.

O porto de Paranaguá é o 3º maior em movimentação de cargas do país. Em 2017, de acordo com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), movimentou 42,5 milhões de toneladas.

Com área total de mais de 2,35 milhões de m², o Porto de Paranaguá vem recebendo continuamente investimentos para melhorar seu desempenho e ampliar a capacidade de movimentação de cargas.

MOVIMENTAÇÃO DE CARGA (EM TONELADAS)

Veja o ranking dos portos em 2017

PosiçãoPortoTotal
Santos98.430.219
Itaguaí48.245.508
Paranaguá42.532.739
Rio Grande23.978.950
Suape21.353.432
Fonte: ANTAQ/Anuário Estatístico Portuário – 2017
Elaboração: Agência Curitiba/Informações Socioeconômicas
Aeroportos

A cidade de Curitiba é atendida por dois aeroportos. O Afonso Pena está localizado em São José dos Pinhais, município vizinho a capital paranaense, a 18 km do Centro de Curitiba. O aeroporto possui um moderno terminal de cargas, abrigando agentes de cargas e despachantes aduaneiros, Receita Federal e fiscalização da Saúde e Agricultura.

De acordo com a Infraero, em 2017 o Afonso Pena atendeu 6,7 milhões de passageiros e movimentou 22,1 mil toneladas de cargas. Segundo pesquisa divulgada pela Secretaria Nacional de Aviação Civil, é o aeroporto mais bem avaliado do país pelos passageiros.

Localizado a 7 km do Centro da capital, o Aeroporto do Bacacheri é utilizado por pequenas e médias aeronaves. Em 2017, o movimento de aeronaves foi de 23,6 mil pousos e decolagens e mais de 64 mil passageiros. O município conta ainda com 12 helipontos.

Rodovias

A cidade é cortada pelas rodovias federais BR-116, que liga Curitiba às regiões Sul e Sudeste do Brasil; BR-376/101, que liga ao litoral sul do país; BR-277, que proporciona acesso à região Oeste do Estado, Paraguai e Argentina, e ao Porto de Paranaguá; BR-476, que liga Curitiba ao interior de Santa Catarina. Esta malha viária é complementada por rodovias estaduais e conta com um sistema viário local que permite a integração com a malha de vias convergentes.

Mobilidade urbana

O sistema de transporte público de Curitiba se consolidou como fator direcionador do desenvolvimento da cidade, induzindo o crescimento em direção às áreas programadas. Curitiba possui um modelo de transporte coletivo internacionalmente referendado e integrado com a Região Metropolitana.

O Sistema Integrado de Transporte Coletivo (RIT) atende 14 cidades e é formado por uma rede composta por terminais de integração, linhas expressas, alimentadores, interbairros, além de ônibus convencionais. A rede de linhas proporcionou mobilidade, de acordo com a Urbs, a cerca de 1,5 milhão de pessoas diariamente em 2017.
Em 2017, Curitiba atingiu uma frota de 1,4 milhão de veículos (68% automóveis e 9% motocicletas). São 73 veículos para cada 100 habitantes. Curitiba conta com uma malha cicloviária de 203 km.

Dados segundo mapa publicado pelo IPPUC, em 2016.